Sem a família a figura do pai não existiria

Diácono José Gilson e Silva – CRD Nordeste 1

Quanta alegria ser pai neste dia em que se louva a família. Sem a família a figura do pai não existiria.

Nesta linda vocação e missão escolhas se apresentam para tomada de decisão. Fidelidade, trabalho, gastos atuais e futuros, religião, comunidade, amizades, vicios, lazer, estudos, local de moradia e trabalho, tudo deve ser pensado com amor, oração e maestria para o bem da família.

Nesta trajetória,  o pai vai elaborando com Deus sua história evitando a vangloria.

No avanço da sua missão rumo a Pátria celestial vai envelhecendo entre o bem e o mal.

Na sua paternidade, a felicidade da família é a sua prioridade,  encontrando sempre riscos e desafios que lhe dá medo e calafrio, porém vencidos pela beleza e solidez do amor que dá vitória ao pai que é um eterno sonhador e decisor.

No avanço anual da idade vai chegando a velhice, berço maior da ternura e meiguice, da verdade e da fé, que ao lado dos filhos, netos e bisnetos, e da sua mulher, explode de alegria com Deus que sempre amigo é.

Fuente: Comissão Nacional dos Diáconos | Publicações | Notícias | Sem a família a figura do pai não existiria (cnd.org.br)

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.