Mensagem da Presidência da CND para o Ano Novo de 2020

“Para o serviço aos pobres, não é preciso ser diácono, mas para ser diácono, é preciso servir os pobres”.

A Comissão Nacional dos Diáconos (CND) expressa sua alegria diante do crescimento do Diaconado Permanente em nosso País. O Brasil é um País continental e o diaconado vai ocupando espaço em todos os lugares. Dioceses antes refratárias ao diaconado estão percebendo seu valor na Igreja. Estamos felizes com o crescimento numérico, mas sempre atentos ao crescimento qualitativo.

“Numa palavra, a Igreja tem urgente necessidade de mostrar ao mundo sofrido, violento, a presença de Jesus na pessoa do Diácono Permanente, misturado aos pobres, famintos, sedentos, drogados, sem-terra, sem moradia, prostituídos. Para que isso aconteça, o diácono precisa ser revestido pelo amor que se dá e não se impõe, que se abaixa para servir e não se coloca na posição de quem manda”, disse o bispo dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau (SC), na Assembleia Nacional de 2003.

Precisamos de Diáconos que não apenas cumpram ordens, mas que tenham a alegria de servir. Que não façam apenas o que MANDAM fazer ou QUEREM fazer, mas o que é NECESSÁRIO fazer.

Que a alegria do Evangelho continue a contagiar os diáconos e seus familiares, contagiando também suas comunidades de missão e serviço. Que em 2020 tenhamos a confirmação de que o crescimento numérico é acompanhado do crescimento qualitativo, que a vida de oração impulsione a missão de cada diácono, que a Caridade não seja impositiva, mas animada pela Palavra e celebrada na Liturgia.

Feliz e Santo 2020!

Diácono Francisco Salvador Pontes Filho, presidente

Manaus, 30 de dezembro de 2019.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Las siguientes reglas del RGPD deben leerse y aceptarse:
Este formulario recopila tu nombre, correo electrónico y e contenido para que podamos realizar un seguimiento de los comentarios dejados en la web. Para más información revisa nuestra política de privacidad, donde encontrarás más información sobre dónde, cómo y por qué almacenamos tus datos. Si das tu consentimiento entendemos que estas de acuerdo con nuestra política de protección de datos.