Maior participação dos membros da Coordenação e Redação do Boletim II

Diác. Gonzalo Eguía
Coordenador de Servir nas perferias
Bilbau, Espanha, 1 de maio de 2021

Estimados subscritores

Nesta nova fase de nosso Informativo, os membros da Equipe de Coordenação e Redação de Servir nas periferias continuam a contribuir, neste caso com a autoria do Editorial mensal com o qual o Informativo inicia. Se nos mês passado escreveu o diácono costa-riquenho Federico Cruz Cruz, desta vez é o diácono Juan Múgica Flores que nos dirige suas palavras no Editorial.

Juan é bem conhecido em nosso projeto informativo porque, além de ser um sócio fundador, é o webmaster e o responsável pelo layout e envio do Informativo, para deste modo graças ao seu trabalho poder chegar até vossas casas.

O diácono Múgica é casado com Raquel, têm quatro filhos e cinco netos. Foi ordenado diácono no dia de hoje, há doze anos, a invocação deste dia de São José, o Operário, marcou sua longa carreira profissional no mundo do ensino, estando atualmente aposentado.

Juan tem sabido atualizar seus estudos de licenciado em Ciências Religiosas em cada uma das suas atividades pastorais, de forma especial no serviço que realiza na Unidade Pastoral de Txorierri, em sua diocese de Bilbau, e também no acompanhamento que realiza na Comunidade Betânia, composta por pessoas do coletivo LGBTI.

Agradecemos ao Juan por todo o tempo dedicado ao Servir nas periferias, e anteriormente ao Informativo CIDAL.

Estamos prestes a ler o Editorial, que desta vez trata de um assunto tão importante na vida de um diácono permanente casado, como é o projeto partilhado com sua esposa, sem o qual nada seria possível.

Neste ano em que a figura de São José assume especial relevância na Igreja, e hoje baixo sua invocação como operário, apresentamos-lhe as vidas de tantas mulheres e homens sem trabalho, com trabalhos precários, ou em situações de trabalho indignos, especialmente neste tempo difícil de pandemia em que nos encontramos.

Em nome da Equipa Coordenadora e de Redação, um abraço fraterno.

Gonzalo Eguía

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.