EUA: Diaconato Permanente, ministério importante e necessário na Igreja

 

“Diáconos permanentes dão um testemunho encorajador do amor e misericórdia de Cristo, em um mundo que continua a lutar contra os efeitos da pandemia de Covid- 19″, diz o presidente da Comissão para o Clero da Conferência Episcopal dos Estados Unidos, que convida os a bispos e fiéis para a recitarem «uma oração de agradecimento por este bom ministério nos Estados Unidos».

Isabella Piro – Vatican News

O diaconato permanente é um ministério cada vez mais importante e necessário na vida da Igreja: em síntese, é o que revela o estudo anual realizado pelo Center for Applied Research in the Apostolate – CARA (“Centro de Pesquisa Aplicada no Apostolado”) da Universidade de Georgetown, a pedido da Conferência Episcopal dos Estados Unidos, especificamente da Comissão para o Clero, a Vida Consagrada e as Vocações.

Referente ao ano de 2020-2021, o relatório fornece um quadro completo do estado do diaconato permanente nos Estados Unidos, incluindo o número daqueles que foram ordenados no ano passado, o percentual das pessoas envolvidas em vários ministérios da Igreja e outras informações.

“Diáconos permanentes – sublinha em uma nota Dom James F. Checchio, presidente da Comissão para o Clero – dão um testemunho encorajador do amor e misericórdia de Cristo, em um mundo que continua a lutar contra os efeitos da pandemia de Covid- 19.»

O prelado acrescenta que “os diáconos permanentes levam a luz e a presença de Jesus a muitas áreas da sociedade, pregando o Evangelho em seu trabalho, em suas famílias, aos pobres e em suas comunidades mais amplas”. Neste sentido, o encorajamento dirigido a bispos e fiéis para que recitem «uma oração de agradecimento por este bom ministério nos Estados Unidos».

Para realizar seu estudo, o “Centro de Pesquisa Aplicada no Apostolado” contatou as 187 dioceses e eparquias do país que têm diaconato permanente. No total, 145 responderam à pesquisa, o que equivale a 77%.

Entre os principais dados revelados, nota-se que «as dioceses que têm o maior número de diáconos permanentes são Chicago (852), Los Angeles (426) e Galveston-Houston (367)». Além disso, as 144 dioceses de rito latino relatam um total de 15.873 diáconos permanentes, enquanto a única eparquia envolvida tem um total de 11 diáconos permanentes.

Extrapolando esses dados e aplicando-os, em média, também às dioceses e eparquias que não responderam à pesquisa, o CARA estima que «nos Estados Unidos hoje existem até 19.008 diáconos permanentes».

Em 2020, 587 novos diáconos permanentes foram ordenados nas dioceses que responderam à pesquisa, enquanto 410 se retiraram do ministério ativo e outros 378 faleceram. Daqueles que estão ativos, 93% são casados, 4% são viúvos e 2% são solteiros.

Em relação à faixa etária, as porcentagens mostram que, de forma geral, 95% dos diáconos permanentes em atividade têm pelo menos 50 anos, 40% tem 60 anos e 35% têm 70 anos ou mais.

Além disso, sete em cada dez diáconos permanentes em atividade são brancos não hispânicos, enquanto um em cada cinco são hispânicos/latinos, 4% asiáticos e 3% afro-americanos.

Por fim, entre os diáconos permanentes que recebem uma remuneração por seu ministério, 26 por cento trabalham nas paróquias como responsáveis ​​pela educação religiosa ou pela juventude; 16 por cento trabalham na área administrativa e 8 por cento são responsáveis ​​pela pastoral de uma ou mais paróquias.

Vatican News Service

 

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.