Concílio Vaticano II: Diaconado permanente, questão menor da Igreja que afeta a questões maiores

Diác. Gonzalo Eguía

Coordenador de Servir en las periferias

Bilbao, Espanha

1º de março de 2018

Concílio Vaticano II: Diaconado permanente, questão menor da Igreja que afeta a questões maiores

Talvez haja passado despercebido, mas no passado domingo dia 25 de janeiro celebramos os cinquenta e nove anos do anuncio da convocatória do Concílio Vaticano II por parte do Papa João XXIII. Quatro meses depois de sua eleição o “papa bom” surpreendia chamando a Igreja a uma atualização. Um concílio eminentemente pastoral que desejava o encontro com o mundo, a cultura, os desafios do ser humano, o ecumenismo e o diálogo religioso.

Cinquenta e quatro anos depois, o Papa Francisco depois de seis meses de sua eleição como sumo pontífice- dava uma entrevista ao jesuíta Antonio Spadaro |1| onde manifestava o caráter evangélico, renovador e irreversível do Concílio: «O Vaticano II supôs uma releitura do Evangelho à luz da cultura contemporânea. Produziu um movimento de renovação que vem simplesmente do mesmo Evangelho. Os frutos são enormes. Basta recordar a liturgia. O trabalho de reforma litúrgica fez um serviço ao povo, relendo o Evangelho a partir de uma situação histórica concreta. Sim há linhas de hermenêutica de continuidade e de descontinuidade, mas uma coisa é clara: a dinâmica de leitura do Evangelho atualizada para hoje, própria do Concílio, é absolutamente irreversível”.

Começa a contagem regressiva para a celebração do sexagésimo aniversário do anúncio da convocatória do Concílio. Um de tantos frutos daquele acontecimento eclesial foi a recuperação do diaconado como ministério permanente. Aurélio, um irmão e amigo diácono diz frequentemente “o diaconado é uma questão menor da Igreja que afeta a questões maiores”, assim é, após seis décadas do Concílio Vaticano II este ministério continua desenvolvendo-se na igreja universal com os mesmos objetivos com os que o Papa João XXIII convocou o Concílio. Nesta linha se entendem as palavras que o Papa Francisco há pronunciado diante dos bispos peruanos em sua recente viagem apostólica “o diaconado permanente é uma das coisas que temos de pensar seriamente”.

Os trezentos e sessenta e cinco dias que temos pela frente podemos utilizá-los para que o ministério que realizamos sirva para o “aggiornamento” de uma Igreja servidora, à luz do Evangelho.

De Roma chegam-nos as palavras da Mensagem do Papa Francisco com o tema da Quaresma 2018. Também as catequeses dos dias 7 e 14 de fevereiro nas quais falou sobre o serviço à Palavra de Deus e a homília dos diáconos e dos demais ministros ordenados.

Nós fazemos conhecer o Curso Universitário do   Boston College sobre Exortação apostólica pós-sinodal «Amoris Laetitia», dirigido a «aqueles que querem aprofundar o processo de reforma das estruturas e mudanças de mentalidades que começaram com o Concílio Vaticano II e hoje é promovido pelo Papa Francisco «.

De Brasil publicamos três notícias relevantes: a Comissão Nacional de diáconos (CND) daquele país acaba de convocar a reunião de seu Conselho Consultivo para os dias 21 a 23 de março, no Centro formativo de Marombas, em Manaus; a mesma CND tornou pública a convocatória do XIV Encontro Nacional de diretores e formadores de Escolas Diaconais que terá lugar entre o 15 e 18 de maio no Centro de formação de líderes de Itapuã, Salvador, Bahia; por último, a Conferência Nacional de Bispos de Brasil (CNBB) convida aos diáconos de Brasil a participar na Primeira Semana de Formação missionária para os diáconos permanentes, que terá lugar em Brasília do 2 ao 6 de abril.

A Igreja mexicana informa da terceira edição do curso de Diplomado em Teologia do Diaconado Permanente, que se levará a cabo no mês de junho próximo, organizado pela Dimensão Episcopal do Diaconado Permanente e o CENITEPAL.

Relacionado com Argentina começamos a publicar sob uma nova secção intitulada “ Reflexões sobre o diaconado permanente em…”, diversas referências históricas sobre o desenvolvimento deste ministério naquele país.

Apresentamos referências de duas publicações. Transmitimos o relatório do ano 2014 publicado pela Universidade de Boston (Escola de Teologia e Ministérios), junto ao CARA (Universidade de Georgetown), sob o título “ Ministério Hispânico em paróquias católicas. Um relatório resumido das descobertas do Estudo Nacional de paróquias católicas com o ministério hispânico”. Fazemos uma especial referência relativamente ao diaconado permanente no desenvolvimento do ministério hispânico. Também fornecemos em várias distribuições uma condensação do artigo do teólogo Alphonse Borras “a Theologie du diaconat: Où en sommes-nous?” publicado pela Revista “Seleções de Teología” sob o título “Perspetiva atual da teologia do diaconado”.

A partir da diocese de Teotihuacan, em México, chega-nos a notícia mais significativa das igrejas locais, a ordenação de 12 diáconos permanentes.

O próximo informativo publicar-se-á no dia três de abril, terça de Páscoa, a partir de Servir en las periferias desejamos a nossas leitoras e leitores uma profunda e frutífera vivência da Semana Santa.

Em nome da Equipe de Redação e Coordenação, um fraternal abraço.


 

Traducción del original: Mario Henrique Pinto

 

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.