Santuário Mãe Rainha de Garanhuns terá monumento de João Pozzobon

 

Santuário Mãe Rainha de Garanhuns terá monumento de João Pozzobon

Pozzobon é Servo de Deus e iniciou a Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt; Peregrinou com a imagem da Mãe Rainha nos ombros durante 35 anos.

O Santuário Mãe Rainha Tabor da Santidade de Todos os Dias, localizada em Garanhuns, no agreste de Pernambucano, prepara-se para a festa de inauguração do monumento de João Luiz Pozzobon. Ela acontecerá neste sábado, 20. De acordo com a assessora da Campanha da Mãe Peregrina de Schöenstatt, Ir. Maria Cassiana Jänisch, este é o primeiro monumento que homenageia João Pozzobon no mundo. “É um marco para todas as gerações, um trabalho desenvolvido com todos os Ramos do Movimento de Schöenstatt”, explica.

João Pozzobon nasceu em 1904 em São João do Polêsine (RS). Ele iniciou a Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt no Ano Santo Mariano de 1950. Peregrinou com a imagem da Mãe Rainha nos ombros durante 35 anos, levando as graças do Santuário às famílias, hospitais, escolas e presídios, rezando o terço.

Pozzobon considerava-se “o Burrinho de Maria”, aquele que levava a Mãe e o Filho às famílias. Ele faleceu em 1985.  O processo de canonização de João Pozzobon foi aberto dia 12 de dezembro de 1994 na Arquidiocese de Santa Maria. Em maio de 2009, a fase diocesana foi concluída e o caso foi enviado à Congregação para as Causas dos Santos, em Roma. Desde então, Pozzobon pode ser chamado “Servo de Deus”.

Monumento

A estátua do Servo de Deus carregando a imagem da Mãe Rainha e seu burrinho estão sobre um círculo em um mirante na praça que leva o mesmo nome. A obra foi desenvolvida em tamanho real pelo artista plástico Pedro Souza. A praça que se chama Monumento João Pozzobon leva a assinatura do arquiteto Leonardo Couto e do engenheiro Leonardo Barbosa de Matos Costa.

De acordo com o diretor do regional Nordeste do Movimento Apostólico de Schoenstatt, padre Afonso Wosny, a construção do monumento é uma verdadeira homenagem da Família de Schoenstatt do Nordeste pelos 70 anos do início da visitação da Mãe Rainha às famílias, hospitais, escolas e presídios, rezando o terço. “Todos os ramos do Movimento Apostólico de Schoenstatt fazem parte da história da conquista deste monumento”, destaca.

Depoimentos

Para Gilvanilda Vilar Carvalho Bulhões, coordenadora arquidiocesana da Campanha da Mãe Peregrina de Maceió, Alagoas, este “é um momento histórico para a família de Schoenstatt, pois o servo de Deus, o Diácono Pozzobon, deu o seu sim para levar a Mãe Rainha às famílias, aos hospitais, presídios e escolas”. Gilvanilda destaca que é uma alegria ter esse monumento exatamente no Nordeste, “terra do povo sofrido, população resistente à seca e à fome que sempre assolaram a região”.

Segundo Paulo Sérgio de Queiroz Rodrigues, de Aquiraz, Ceará, fazer parte desta inauguração é criar cada vez mais vínculo com o Santuário-filial de Schoenstatt, em Garanhuns. “Este marco espiritual do monumento dedicado a João Luiz Pozzobon enche minha vida de alegria em viver a Aliança de Amor com Nossa Senhora de Schoenstatt. Também me faz entender que ser missionário da Mãe Peregrina é um apostolado fecundo no coração da Igreja, que dará sempre frutos de santidade”, afirma.

Para Ana Cecília dos Santos, da Juventude Feminina, a inauguração do monumento é um sinal concreto da gratidão ao servo de Deus João Pozzobon por ter assumido com tanto ardor a missão que o Padre José Kentenich lhe deixou e por todos os frutos que isso gerou. “Fazer parte do Santuário Mãe Rainha significa ter um lar em vários lugares do mundo. Significa fazer parte de uma grande família. É a graça de saber que a Mãe sempre olha e cuida de mim, me conduzindo e educando”.

Inauguração

O monumento, que será inaugurado neste sábado, 20, está localizado no caminho que conduz ao Santuário Mãe Rainha. Ele é formado por um círculo central que simboliza o sol, a luz. O círculo lembra a transfiguração de Jesus no Monte Tabor.

O caminho, presente na estátua, é a bênção que o fundador do Movimento de Schoenstatt, padre José Kentenich deu ao trabalho de João Pozzobon, dando-lhe força e coragem para enfrentar as adversidades do caminho. O caminho que conduz ao monumento simboliza a caminhada desse servo de Deus.

Sobre o jegue, o servo de Deus João Pozzobon considerava-se ‘o Burrinho de Maria’, aquele que leva a Mãe e o Filho às famílias. O jegue traz o sinal de uma cruz sobre as costas, daí a crença de ser um animal sagrado. Ele conduziu a Sagrada Família na fuga para o Egito. Jesus entrou triunfante em Jerusalém montado em um jegue. João Pozzobon levava a imagem da Mãe Rainha em um burrinho. O animal lembra também a força e resistência do povo nordestino.

Programação

Todas as atividades em torno da inauguração do monumento estão programadas para o sábado. Elas têm início às 8h, com Santo Terço e momento cultural; em seguida, às 9h, dar-se-á a acolhida dos Ramos da Família de Schoenstatt; às 9h30, a programação vai ser marcada por uma vivência sobre a vida de João Pozzobon.

Às 10h, o momento de gratidão com Santa Missa Solene presidida por Dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa e a presença de Dom José Ruy Gonçalves Lopes, OFM, que abençoará o monumento.  A inauguração se dará pelas autoridades Eclesiásticas, Civis e os Coordenadores Diocesanos dos Ramos da Família de Schoenstatt.

Santuário da Mãe Rainha em Garanhuns

O Santuário Mãe Rainha de Garanhuns foi fundado em 18 de abril de 2004. Está localizado na Colina do Triunfo, em Garanhuns, Pernambuco, cercado por belezas naturais. É uma das três réplicas do Santuário de Schoenstatt, na Alemanha, existentes no Nordeste.

O Santuário faz parte do roteiro turístico religioso de Pernambuco e recebe cerca de 8 mil pessoas por semana vindas de todos os lugares do Brasil e exterior.

 

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.