DIÁCONO DE OLINDA E RECIFE REALIZA AÇÕES CARITATIVAS EM MEIO À PANDEMIA

O adágio popular “não há um mal que não traga um bem” se concretiza em muitas situações difíceis da vida humana e tem se confirmado durante a pior crise que a humanidade enfrenta, atualmente, causada pelo Coronavírus. Evidente e lamentavelmente, nenhuma das pessoas mortas pela COVID retornará ao convívio dos familiares. Mas a pandemia gerou várias situações inovadoras no campo da ciência, na vida das pessoas e nas ações de organizações sociais, públicas e eclesiais. Fatos concretos são narrados diuturnamente por pessoas que atuam em vários campos profissionais – reuniões, aulas, assembleias e conferências on-line, profissionais trabalhando em “home-office” etc. O ser humano foi dotado por Deus com a incrível capacidade de se reinventar no exercício de suas profissões e habilidades.

Foi o que também fizeram a Igreja, seus Pastores, Presbíteros, Diáconos e agentes pastorais e missionários. São vários os exemplos já narrados nas mídias sociais, com a prática de ações caritativas. Na Arquidiocese de Olinda e Recife, Pernambuco, do Regional Nordeste 2, da CNBB, o Diácono Antônio Sebastião de Oliveira é um desses exemplos. “Logo no início da Pandemia, começamos novas atividades. Além da distribuição de refeições para pessoas carentes, também passamos a arrecadar cestas básicas, tanto na Paróquia da Piedade, quanto na Cúria Metropolitana”, relata o Diácono.

Ao trabalho se juntaram pessoas de vários credos, como os Batistas, Presbiterianos, Espíritas, Anglicanos, Católicos e Judaicos, junto com a Paróquia da Piedade. Junto com o Armazém do Campo, dos Sem Terra, e outras ONGs, fornecem o café da manhã para pessoas em situação de rua. No âmbito da paróquia, foram distribuídas 200 quentinhas no bairro “La Maison”, e a mais de 600 para famílias pobres das periferias de Recife. O trabalho também inclui a distribuição de cestas básicas organizadas na Cúria Arquidiocesana e que são encaminhadas às paróquias e ONGs para atendimento a pessoas carentes. “Em parceria com ONGs, outros diáconos, a Arquidiocese, Cáritas e o Movimento dos Profissionais Cristãos (MPC), construímos duas casas populares”, relata o Diác. Antônio.

No início de fevereiro de 2021, o Diácono Antônio começou novo trabalho no lugar chamado “Ponte do Limoeiro”, bairro Santo Amaro, no centro do Recife, junto a pescadores, usuários de drogas e mulheres em situação de risco e prostituição. “Desde o início da Pandemia, distribuímos quentinhas e fiquei apaixonado pelo desafio que ali se apresenta. Lá nós rezamos, partilhamos o Evangelho e distribuímos um lanche para as pessoas”, relata. Num desses momentos, o Diác. Antônio esteve acompanhado do Bispo Auxiliar de Olinda e Recife, Dom Limacedo Antônio da Silva.

Em meio a esse trabalho, o Diácono Antônio Sebastião ainda acompanha, como orientador, o grupo de jovens “SoliRec”, que também distribui quentinhas para pessoas em situação de rua. Ele pretende montar uma tenda, junto com esse grupo de jovens e o pessoal do Armazém do Campo, a paróquia e outros parceiros, como ponto de apoio para o fornecimento de 50 quentinhas. “Também damos assistência à comunidade religiosa das Irmãs Franciscanas da Santíssima Trindade”, conclui o Diácono Antônio.
Foto cedida

Fuente: https://cnd.org.br/publicacao/diacono-de-olinda-e-recife-realiza-acoes-caritativas-em-meio-a-pandemia/1152

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.