Diác. Gonzalo Eguía

Coordenador de Servir en las periferias

Bilbao, Espanha,

3 de abril de 2018

 

Parece que foi ontem e passaram três anos. O dia 1 de abril do ano 2015 começava esta aventura que é “Servir en las periferias”. Na esteira deixada pelo Informativo CIDAL, que publicou noventa e nove informativos durante os anos 2007 a 2013, começava a navegar este serviço informativo e formativo do diaconado ibero-americano.

Cada dia são publicadas uma ou várias notícias relacionadas com o ministério diaconal nos países de língua espanhola e portuguesa. Cada mês o Informativo, com todas as notícias, é enviado a milhares de subscritores. Com este são já trinta e sete os Informativos que viram a luz durante este tempo.

Depois deste triénio, a Assembleia desta Associação “Servir en las periferias”, que agrupa a 22 sócios de 9 países ibero-americanos, acaba de renovar sua Junta Diretiva para o período 2018 a 2021. Os diáconos Gonzalo Eguía, Aurelio Ortín, Juan Múgica e Iñaki Santos, formarão a nova Junta. Assessorados pelo diácono Carlos Jiménez de la Cuesta, dinamizarão a Associação que dá cobertura legal para que este projeto possa ser uma realidade.

É hora de fazer balanço. As palavras satisfação, equipe, esperança, participação e desafio pode resumir o olhar como contemplamos o triénio concluído e o que começamos a caminhar.

Estamos satisfeitos por termos sido capazes de levar a cabo este serviço. O trabalho em grupo teve sua recompensa. A equipe de Coordenação e Redação composto pelo diácono José Espinós- Argentina-, Frederico Cruz-Costa Rica-, Víctor Loaiza- Equador-, Mário Henrique Pinto- Portugal-, Montserrat Martínez- a esposa do diácono-, José Rodilla, Juan Múgica e um servidor- estes quatro últimos de Espanha-, fomos capazes de dialogar e decidir o que consideramos ser o melhor para “Servir en las periferias”, e que favorecia a conquista dos objetivos para os quais foi criado.

Estamos esperançados. Contemplamos o próximo triénio como um tempo para crescer na participação. Continuamos a convidar os nossos leitores a que nos enviem notícias e artigos…relacionados com o ministério diaconal na zona ibero-americana. Agradecemos todas as contribuições recebidas, a aceitação de novos correspondentes nacionais e diocesanos, os comentários realizados nas entradas da web- muitos deles interessados pelo ministério diaconal-, assim como a oportunidade que nos brindaram web irmãs sobre o diaconado em diferentes países ibero-americanas para poder socializar seus conteúdos, destacam-se de forma especial entre outras:   cnd.orf.br,   aica.org,    iglesia.cl,  e ecclesia.pt.

Consideramos que esta contribuição deve dar-se também no trabalho dentro da Associação “Servir en las periferias”. Sonhamos com uma Associação com mais membros e de mais países que atualmente. Convidamos os nossos leitores, se assim o desejarem, a associar-se à Associação “Servir en las periferias”, na web, dentro da seção “Servir”, “Associar-se à Associação”, aí tem como deve proceder.

Seguimos assumindo o desafio de servir cada dia nas periferias existenciais de nosso mundo. Com este fim nasceu este Informativo – como em sua altura o foi CIDAL-, para fortalecer a rede da comunidade diaconal ibero-americana, em relação com a informação e formação relacionadas com o ministério diaconal.

A partir dos Estados Unidos da América chegam-nos duas informações relevantes: a publicação de um estudo nacional sobre o diaconado naquele país, com o tema do cinquentenário aniversário da sua restauração, e a notícia de que atualmente são 2.670 os candidatos ao ministério diaconal.

A partir do México chegam-nos as primeiras palavras do arcebispo de México, cardeal Carlos Aguiar, sobre a forma como compreende o diaconado permanente em sua nova diocese.

A arquidiocese de Bogotá, em Colômbia, dá a conhecer o Primeiro Encontro de informação sobre o Diaconado Permanente.

As três publicações que informamos têm autoras femininas. A primeira corresponde à publicação do livro de Phyllis Zagano, membro da Comissão vaticana sobre o diaconado feminino, intitulado “Sábado santo. Um argumento a favor da restauração do diaconado feminino na Igreja católica” . A segunda está escrita por Elena Araneda – esposa de um diácono chileno- sobre o acompanhamento com pais e mães. A última corresponde à tese de licenciatura de Alba Juárez Cajas de Gómez intitulada: “Factores que justifican el Establecimiento del Diaconado Permanente en la Diócesis de San Marcos, Guatemala”, apresentamos no informativo o capítulo das conclusões.

No campo formativo destaca a seção mantida pelo doutor Santiago del Cura com a comunidade diaconal de Bilbao, em Espanha.

Nosso correspondente Montserrat Martínez, membro da equipe diretiva do CID, faz-nos chegar a notícia da reunião que esta instituição manteve com o Prefeito da Congregação do Clero em Roma.

Assim como aconteceu com nosso primeiro número -faz três anos-, publicamos nosso informativo no arranque da Páscoa 2018. Desejamos a nossos leitores que sejam totalmente afetados pelos frutos da Páscoa do Senhor, especialmente por sua Paz e  sua Alegria.

Em nome da Equipe de Coordenação e de Redação, um abraço fraterno.

Gonzalo Eguía