Padres e diáconos da Diocese de União da Vitória, se reuniram na quinta-feira, 29, na paróquia São José Castíssimo Esposo da Virgem Maria, em Antonio Olinto, para a última reunião do Clero de 2018.

Após recepcionados com o café oferecido pela paróquia anfitriã, e que contou com o empenho de voluntários de Movimentos, Pastorais e fiéis da comunidade, todos os participantes se dirigiram à igreja para a Oração da Manhã, chamada Laudes.

Com a maioria das reuniões oferecendo um tema de estudo na parte da manhã, nesta reunião não foi diferente. A temática trazida foram as “Diretrizes Para o Diaconado Permanente da Igreja no Brasil”, dispostas no Documento 96 da CNBB.

Sendo umas das primeiras dioceses no Paraná e no Brasil a instituir o serviço do diaconado permanente, a Diocese de União da Vitória tem um histórico e uma experiência expressiva com diáconos casados.

Para abordar o assunto do estudo, foi convidado o padre João Batista Chemin, da arquidiocese de Curitiba, atuando atualmente na paróquia São Sebastião, em Rondinha – Campo Largo – PR. Padre Chemin que foi por doze anos diretor da Escola Diaconal São Felipe, em Curitiba, e assessor eclesiástico para o diaconado permanente da arquidiocese de Curitiba, viu grande interesse dos padres em se aprofundar no assunto. “Recebi com alegria o convite para vir na diocese de União da Vitória. Em nossa Escola, em Curitiba, formamos além de nossos diáconos outros seis para outras dioceses, e senti essa preocupação bonita dos padres aqui, em como trabalhar melhor este serviço da Igreja”, disse Chemin.

Tocador de áudio

Padre João Batista Chemin, e à direita, Diácono Luis Huk.

Ainda segundo o padre, é muito importante acolher com carinho o diaconado na Igreja, pois expressa serviço. “Diácono é uma palavra que vem de Diaconia, que significa serviço. Esses homens passam por uma escola e recebem formação dentro das dimensões que os presbíteros também recebem: Humana-Afetiva, Espiritual, Comunitária, Missionária e Intelectual. Eles estão para servir a Igreja na Proclamação da Palavra, nas Obras de Caridade e no serviço da Liturgia”, explicou o assessor. “Desejo aos diáconos e padres desta diocese que tenham um grande amor a Jesus Cristo, sendo pastores para cuidar e servir o povo”, concluiu o padre.

Para o Diácono Luiz Huk, assessor eclesiástico dos Diácono na Diocese de União da Vitória, o assunto abordado foi dentro das expectativas esperadas. “As reflexões que ele trouxe são questões bem atuais e pelo volume de perguntas que percebi da parte dos padres, todos se interessaram mesmo pelo assunto. O tema era uma necessidade que nós já estávamos reivindicando à tempo, para adquirirmos uma visão mais ampla sobre o diaconado”, declarou Diácono Luiz.

O período da tarde foi trabalho entre o clero assuntos pertinentes a pastoral e questões administrativas, além de ser pensada a programação de algumas atividade para 2019. “Abordamos o Calendário das Crismas para 2019, organizadas por Setor, onde o padre Mário sugeriu que os próprios Setores indicassem datas que achassem mais convenientes, além também de temas de estudo para as reuniões do ano que vem, e ainda a sugestão de abordar na Semana Teológica do Clero a Dimensão Humana-Afetiva do Presbítero”, comentou um dos padres participantes.

Uma ressalva importante tratada entre os assuntos foi o cuidado que os padres e Comissões das paróquias devem ter com relação a regularidade da documentação dos terrenos de capelas, salões e casas paroquiais, evitando que os valores que envolvem tais regularidades não onerem a paróquia, nem gerem complicações à Mitra Diocesana.

Além dos membros do clero, nesta reunião também as coordenadoras paroquiais da catequese, junto com seu coordenador diocesano, Célio Reginaldo Calikoski, se fizeram presentes. Reunidos em uma sala a parte, a catequese refletiu por meio de estudo e dinâmicas, o tema: “Qual catequese queremos na nossa Igreja?”

Texto: Pascom Diocesana
Fotos: Pe. Marcelo Rosa

 

Fonte: https://www.dioceseunivitoria.org.br