Diácono Zeno Konzen: "O futuro está em nossas mãos"

 

Neste ano celebramos os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida pelos humildes pescadores, e é pela perseverança daqueles pescadores que hoje temos a imagem da mãe no meio de nós. Nascida das águas Nossa Senhora se torna referência de Jesus em nossas vidas. Maria, em suas aparições, sempre se mostrou serva fiel em sua diaconia.

Com forte espiritualidade começamos o mês de novembro celebrando todos os santos e santas que souberam amar Cristo e aos irmãos. Em seguida celebramos o dia daqueles que já partiram rumo à casa do Pai, Igreja padecente que visualiza o Reino de Deus para todos. Assim somos nós, semente que morre para dar frutos. Deixamos aqui registrada nossa lembrança a todos os diáconos falecidos que deram seu suor pelo ministério, e por isso, estamos hoje com milhares de diáconos a serviço da Igreja em nosso Brasil.

Da mesma forma, temos hoje em nossas mãos a responsabilidade do andamento do diacônio nacional. O futuro está em nossas mãos, portanto, agradecidos aos irmãos diáconos antecessores, por tudo o que fizeram, vamos arregaçar as mangas e trabalhar pelo bem da Igreja e de todo o povo de Deus. Vivemos tempos difíceis nessa sociedade moderna que valoriza o indivíduo pelos seus títulos e posição social, não como filho de Deus que fazem parte do mistério da vida.

E, é nesse cenário individualista, hipócrita e sem amor que estamos inseridos e chamados ao serviço de contínua evangelização num tempo de Cristofobia, onde as pessoas buscam a satisfação e os prazeres em qualquer coisa e não tem tempo para Deus, como se não fizessem parte da criação. O desânimo e a desesperança não têm poder sobre aqueles que estão com Jesus. Cristo viveu, naquele tempo, situações muito difíceis, parecidas com as que vivemos hoje. E Ele venceu o mundo, portanto, homens de Deus, vamos em frente cumprindo o mandato de levar a boa nova a toda a criatura.

Segundo as palavras de São João Paulo II, devemos defender a Verdade mesmo que um dia voltemos a ser somente 12.  A verdade triunfará sempre, pois a verdade é o amor infinito de Deus. Neste sentido, irmão e irmãs, que a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo nos impulsione e nos dê sabedoria na caminhada, força na unidade com todo o clero levando o amor de Jesus aos mais necessitados. Oremos pelos nossos falecidos e a nós que aqui estamos força na missão. Amém!

Diácono Zeno Konzen – Presidente da CND

Tomado de: cnd.org.br

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.