Diácono José Durán Durán, livro "Renovar a Vida"

O diácono José Durán y Durán, da CRD NE 2, acaba de lançar seu novo livro “Renovar a Vida”. “É fruto de reflexão, principalmente com diáconos, esposas e candidatos, em retiros, encontros e assembleias pelo Brasil”, afirma o autor.

Nós incluímos a introdução que o próprio autor teve a delicadeza para nos enviar.

 

 

Introdução

Os textos aqui recolhidos são fruto da reflexão com ministros ordenados e agentes de pastoral durante alguns anos. Não são textos acabados, são textos em construção. A época em que vivemos de aceleradas mudanças em todos os campos nos torna conscientes da fragilidade e da provisoriedade das nossas reflexões.

Com esta publicação queremos partilhar as nossas inquietações e percepções, para tornar a nossa missão e ministério de discípulos e discípulas mais em consonância com o projeto de Jesus. Queremos colocar em comum para desencadear, a partir das experiências dos leitores, momentos vivos de formação, não só para os ministros ordenados e agentes de pastoral, mas para todos os que acharem oportuno refletir sobre aspectos essenciais do cristianismo neste tempo novo.

Os temas aqui apresentados tem um eixo unificador, todos estão centrados naquilo que é o mais importante no cristianismo: o Reino de Deus. Queremos recuperar o projeto de Jesus que é a realização do Reino. Já dizia Paulo VI: “Só o Reino é absoluto; tudo o mais é relativo” EN 8.

Jesus conhecia bem a realidade social, política, econômica, religiosa em que vivia. O seu projeto parte da realidade em que vivia. Faz uma proposta de mudança. O nosso primeiro tema: “Discípulos com os pés no chão”, quer ser uma análise da nossa realidade de forma abrangente, incluindo a análise da realidade eclesial.

No segundo tema: “De olho no projeto de Jesus”, queremos resgatar o que há de mais essencial, de mais importante na vida de Jesus, e que deveria ser o mais essencial e importante para nós hoje. O que deve ser procurado em primeiro lugar: o Reino de Deus.

Jesus faz uma proposta de vida para os seus discípulos que exige uma conversão. Exige um novo estilo de vida. Exige caminhar na contramão. No terceiro tema: “A conversão pessoal”, apontamos a necessidade de atitudes radicais para viver de forma coerente com as exigências do Reino. Devemos nos converter ao Reino de Deus.

A conversão pessoal vai intimamente unida a uma prática pastoral nova. Uma práxis que ajude a construir o Reino. “A conversão pastoral” é o

quarto tema. Superar uma pastoral “sem alma”. Recuperar uma pastoral atenta e centrada nos necessitados.

Aprender a colocar no centro o que Jesus colocava: o Reino de Deus. Superar o eclesiocentrismo. Superar toda forma de centralização na figura dos dirigentes, é o que pretendemos com o quinto tema: “Viver a dinâmica da kenosis”.

Ninguém pode ser um arauto do Reino sem reavivar o espírito profético de Jesus. Evangelizar é uma ação eminentemente profética. No sexto tema: “Reavivar o espírito profético de Jesus”, queremos aprender a desenvolver a “indignação profética”. Ajudar a perceber que hoje precisamos, mais do que em outras épocas e momentos, de mais profetas do que de sacerdotes. Preparar o povo para as mudanças e dar esperanças ao povo nas mudanças.

O bom samaritano é aquele que entrará no Reino. Porque estive ferido e cuidastes de mim. “Agir como o bom samaritano” é o sétimo tema. Como superar o desafio de passar de uma Igreja ainda muito ocupada com devoções “inócuas” para uma Igreja samaritana? Sinalizamos algumas iniciativas neste sentido.

“O lava-pés como paradigma do Reino”. No oitavo tema mostramos que a vida de Jesus foi um lava-pés do início até o fim. Sem lava-pés não se constrói o Reino. Sem lava-pés não se vive no Reino.

A questão do serviço aos pobres, não é só uma questão central para o cristianismo, mas fundamental para entrar no Reino. “Viver como Jesus: pobre e para os pobres”, nono tema das nossas reflexões, recolhe as inquietações do Papa Francisco no seu desejo de uma Igreja pobre e para os pobres.

Numa sociedade onde predomina a mentalidade capitalista neoliberal, e a maioria se coloca a serviço do dinheiro, propomos percorrer o caminho contrário. “Servir na gratuidade”. Este décimo tema nos leva a refletir sobre uma das mais significativas características do serviço de Jesus. Trabalhar a serviço do projeto humanizador do Reino de Deus numa disponibilidade despojada de interesses.

O serviço de Jesus é um constante trabalho nas periferias. De aldeia em aldeia. Junto a todos os que são explorados nas “galileias” da vida. Desta característica do programa de Jesus podemos obter inspiração para afastar do nosso serviço o fantasma do sucesso, da fama, do querer utilizar o dinheiro e o poder para despontar como os grandes. “O programa de Jesus:

servir nas periferias”, décimo primeiro tema, nos ajuda a direcionar a nossa missão para os noventa e nove que ainda não estão no aconchego do Reino.

Numa sociedade de inovação, como já estamos vivendo, o apelo da renovação do cristianismo e da Igreja Católica adquire um caráter não só urgente, mas trágico e imprescindível para poder continuar vivo. É tempo de passar a um novo nível de vida cristã. É tempo de sermos criativos. O grito que vem de todos os lados é: “Renovação ou morte!”. Com o décimo segundo tema: “Renovar a Igreja guiados pelo Espírito de Jesus”, destacamos que o grande serviço do cristão hoje é o serviço de renovação. Uma vida a serviço da recuperação do projeto de Jesus. Discípulos e discípulas servidores de uma Igreja a serviço do Reino.

No programa de Jesus fica em destaque o serviço à vida. “Eu vim para que todos tenham vida” (Jo 10,10). Seu programa é universal, se estende a todos. Seu programa é concreto: a vida. Seu programa é abrangente: todos os aspectos da vida: saúde, alimento, casa, justiça, paz… É o assunto que desenvolvemos no décimo terceiro tema: “O programa de Jesus: servir à vida”. É mediante este serviço que o Reino de Deus se faz presente.

A partir da luz projetada pela Palavra de Deus, pelo Magistério desde o Concílio Vaticano II até Aparecida e, pelo atual testemunho profético do Papa Francisco, queremos contribuir para fortificar, entre nossos irmãos e comunidades, nossa fé em Jesus, nosso compromisso com as causas do seu projeto e nossa esperança no Reino de Deus.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.