Dom Manoel ordena primeiros diáconos permanentes para a Diocese de Registro (SP, Brasil)

Dom Manoel ordena primeiros diáconos permanentes para a Diocese de Registro (SP)

 

Dom Manoel ordena primeiros diáconos permanentes para a Diocese de Registro (SP)

Dom Manoel Ferreira dos Santos Júnior, MSC, Bispo Diocesano de Registro, (SP) presidiu a solene Eucaristia na qual ordenou seis diáconos permanentes para a Diocese, no domingo, 14. A liturgia, celebrada na Catedral São Francisco Xavier, marca a instituição do diaconado permanente na Igreja em Registro, uma vez que este é o primeiro grupo de homens casados a receber o sacramento. Receberam este ministério os candidatos Anízio Silva de Freitas Firmino, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, Registro; Edilson Lara Elias, da Paróquia Santo Antônio, Cajati; Edivaldo Saturnino dos Santos, da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, Jacupiranga, José Orlando de Oliveira, da Paróquia Santo Antônio, Cajati, José Temístocles Neves Machado, da Paróquia Santuário Nossa Senhora da Guia, Eldorado e Paulo Thomas de Jesus Hirakawa, da Paróquia São João Batista, Sete Barras.

Na homilia, Dom Manoel afirmou que essa era ocasião de dar graças a Deus uma vez que “a nossa Igreja de Registro estará mais completa, porque agora viveremos um ministério que ainda não vivíamos, mas agora, através do compromisso e da vida de vocês, começaremos a realizar e viver”. E continuando, enfatizou que “a ordem do diaconado os chama a serem sinal de serviço para todo povo de Deus. Aqueles que olharem para vocês deverão reconhecer a necessidade de estar a serviço da vida da Igreja, não por aquilo que vocês vão falar, mas por aquilo que vão viver!”

Comentando a segunda leitura, Dom Manoel comentou as três qualidades dos diáconos escolhidos pela Igreja: boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria.  Recordando, ainda, os textos propostos para a celebração, o Bispo salientou que os diáconos, de modo particular, são chamados a estarem atentos àqueles que mais necessitam da misericórdia de Deus: “O serviço era de natureza material. Os diáconos foram escolhidos para servir a mesa, o cuidado dos pobres e necessitados, mas com um profundo sentido e objetivo espiritual”.

“No Documento de Aparecida”, lembrou, “o diácono é Discípulo-Missionário de Jesus Cristo Servidor. Por isso, aqueles que olharem para vocês, devem reconhecer que nossa Igreja deve ser serva, esse é o testemunho de vocês. Vocês não foram escolhidos porque a Igreja precisa de mais gente! Todos já fazem trabalhos nas comunidades, continuarão fazendo os mesmos trabalhos, talvez com uma responsabilidade maior, mas porque o sinal de vocês é importante! Vocês serão sinal de uma Igreja serva, de uma Igreja servidora, de uma Igreja que se coloca da maneira mais simples para ajudar os nossos irmãos e irmãs a fazer a experiência de Deus”, disse.

Palavras de Agradecimento

“Agradecemos ao nosso pastor Dom Manoel, pela sua inspiração profética e determinante, pois, agiu com sabedoria, para dar ao clero diocesano novos servidores, comprometidos com a construção do Reino de Deus, assim como ocorreu nos primórdios da Igreja”, disse o Diácono Edilson Lara Elias, representando os neo-diáconos permanentes. Comentando sobre a missão que os novos diáconos assumem a partir da ordenação, o Diácono Edilson, afirmou “ainda não dimensionamos o tamanho da responsabilidade que nos é confiado através do ingresso no primeiro grau da Ordem, mas, como simples servidores, queremos e desejamos, pela força do Espírito Santo, servir com  alegria, com ousadia e, como nos orienta o Papa Francisco, queremos ser operários de uma Igreja em saída , de portas abertas e identificada com a realidade daqueles que mais necessitam, sendo condutores da Palavra, da Eucaristia, da Caridade e, acima de tudo, da Esperança advinda pelo Cristo Ressuscitado”. E pediu: “contamos com as orações de todo povo de Deus, para que possamos contribuir cada vez mais com o Reino de Deus, nesta Diocese, em nossas comunidades e em qualquer lugar, servindo e evangelizando”.

O Diaconado Permanente na Diocese de Registro

Na Diocese de Registro, a inspiração para instalar o diaconado permanente surgiu do desejo de Dom Manoel Ferreira dos Santos Júnior, MSC, que, sendo filho de um diácono permanente, reconhece o valoroso serviço que estes homens podem prestar à Igreja. Após consultar o clero e os fiéis, o Bispo escolheu entre as indicações homens com mais de 35 anos, casados na Igreja, formados em Teologia pela Escola Diocesana, para receber formação na Escola Diaconal e serem ordenados.

Com informações de Rubens da Cruz / PasCom – Registro (SP)

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.