O diácono Albino Martins disse no passado domingo que não é a condecoração atribuída a semana passada pela Presidência da República que o motiva a si e à sua mulher.

Recorde-se que o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, homenageou na passada quarta-feira o casal algarvio em cerimónia realizada no Palácio de Belém, em Lisboa, atribuindo-lhes a Medalha de Grau Oficial da Ordem do Mérito.

“Pensei que era uma brincadeira”, confessou, referindo-se ao momento em que recebeu a notícia por telefone. “Telefonei logo ao senhor bispo e pedi perdão porque não vá a Diocese do Algarve pensar que me pus de pé para ser visto”, afirmou na sessão solene das bodas de prata do Centro Paroquial de Vaqueiros.

“Tudo o que temos feito em favor destas comunidades é em espírito de serviço por amor à Igreja e aos irmãos. Mais nada. Repararam em nós, damos graças a Deus por isso e sentimo-nos felizes. Não é isso que nos vai motivar para o futuro. O que nos vai motivar para o futuro é o amor que sentimos por vós e é este serviço à Igreja”, esclareceu o diácono Albino Martins que há 25 anostrabalha com Cláudia Martins no apoio à população idosa do nordeste algarvio.

O bispo do Algarve congratulou-se no domingo com a condecoração atribuída ao casal considerando que “quem deu a condecoração não fez mais do que o seu dever de reconhecer este serviço”. “Esta condecoração é também para aqueles que os apoiam e que acolhem as propostas que eles fazem”, acrescentou D. Manuel Quintas.

Também o presidente da Câmara de Alcoutim, Osvaldo Gonçalves, parabenizou o casal “pelo merecido reconhecimento que foi feito ao mais alto nível”.